O VERBO ASSUMIU NOSSA NATUREZA NO SEIO DE MARIA


Das cartas de Santo Atanásio , bispo

O Verbo de Deus veio em auxilio da descendência de Abraão, como diz o Apóstolo. Por isso devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos ( Hb 2,16-17) e assumir um corpo semelhante ao nosso. Eis porque Maria está verdadeiramente presente neste mistério; foi dela que o Verbo assumiu, como próprio, aquele corpo que devia oferecer por nós. A Sagrada Escritura, recordando este nascimento, diz: envolveu-o em panos (Lc 2,7); proclama felizes os seios que o amamentaram e fala também do sacrifício oferecido pelo nascimento deste Primogênito. O anjo Gabriel, com prudência e sabedoria, já o anunciara a Maria; não lhe disse simplesmente: aquele que nascer em ti, para não se julgar que se tratava de um corpo extrínseco nela introduzido; mas: de ti, para se julgar que o fruto dessa concepção procedia realmente de Maria.
            Assim foi que o Verbo, recebendo nossa natureza humana e oferecendo-a em sacrifício, assumiu-a em sua totalidade, para nos revestir depois da sua natureza divina, segundo as palavras do Apóstolo: É preciso que este ser incorruptível se vista de incorruptibilidade; é preciso que este ser imortal se vista de imortalidade (1Cor 15,53).
            Estas coisas não se realizaram de maneira fictícia, como julgam alguns, o que é uma coisa inadmissível! Nosso salvador fez-se verdadeiro homem, alcançando assim a salvação do homem na sua totalidade. Nossa salvação não é absolutamente algo de fictício, nem limitado só ao corpo; mas realmente a salvação do homem todo, corpo e alma, foi realizada pelo Verbo de Deus.
            A natureza que ele recebeu de Maria era uma natureza humana, segundo as divinas Escrituras, e o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro. Digo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso. Maria é, portanto, nossa irmã, pois todos somos descendentes de Adão.
            As palavras de João: O Verbo se fez carne tem o mesmo sentido que se pode atribuir a uma expressão semelhante de Paulo: o Cristo fez-se maldição por nós. Pois da íntima e estreita união com o Verbo, resultou para o ser humano um engrandecimento sem par: de mortal passou a imortal; sendo animal, tornou-se espiritual; terreno, transpôs as portas do céu.
            Contudo, mesmo tendo o Verbo tomado um corpo no seio de Maria, a Trindade continua sendo a mesma trindade, sem aumento nem diminuição. É sempre perfeita, e na Trindade reconhecemos uma só Divindade; assim a Igreja proclama um único Deus e Pai no Verbo.

POSTADO POR SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!