ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES


ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES

“A vocação ao serviço da Igreja-comunhão”


PRESIDENTE - Sinal da Cruz

Hoje é uma bela ocasião para nos colocar diante da importância das vocações na vida e na missão da Igreja e para intensificarmos nossas orações para seu crescimento em número e em qualidade. Por ocasião desse evento gostaria de chamar atenção de todo o Povo de Deus para um tema cada vez mais urgente: a vocação ao serviço da Igreja-comunhão.

COMENTARISTA - A primeira comunidade cristã foi originariamente construída quando alguns pescadores da Galiléia, após seu encontro com Jesus, foram tocados pelo seu olhar e pela sua voz, aceitando, em seguida, o seu urgente convite: “Sigam-me, e eu farei vocês se tornarem pescadores de homens” (Mc 1,17; cf. Mt 4,19). Na verdade, Deus sempre tem escolhido certas pessoas para trabalhar com Ele, de um modo mais direto, para executar seu plano de salvação. O Antigo Testamento mostra como no início Deus chamou Abraão para tornar-se “uma grande nação” (Gn 12,2); depois, chamou Moisés para levar os filhos de Israel fora do Egito (cf. Ex 3,10). Deus escolheu outras pessoas, especialmente os profetas, para defender e manter viva a aliança com seu povo. No Novo Testamento Jesus, o Messias prometido, convidou cada um dos apóstolos para ficar ao seu lado (cf. Mc 3,14) e envolver-se na sua missão. Por ocasião da Última Ceia, quando lhes confiou a missão de perpetuar a lembrança de sua morte e ressurreição até a sua vinda gloriosa no fim dos tempos, dirigiu-se ao Pai e orou a conhecida oração: “E eu tornei o teu nome conhecido para eles. E continuarei a torná-lo conhecido, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu mesmo esteja neles” (Jo 17,26). A missão da Igreja, portanto, baseia-se na comunhão íntima e fiel com Deus.

Seduziste-me

“Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro Simão Filho de João, Você me ama mais do que estes outros?” (Jô 21,15). Façamos nosso este testemunho e compromisso de vida do apóstolo Paulo. Entreguemo-nos ‘a força do amor de Deus missão que ele nos confiou.

Seduziste-me, Senhor,
E, eu me deixei seduzir;
Numa luta desigual,
Dominaste-me, Senhor,
E foi tua a Vitória.

- Vantagens e honras são perda para min,
Diante do conhecimento deste bem supremo
Que é Cristo, meu Senhor.

- Para conhecê-lo fui longe, me perdi.
Agora que o encontrei,
Não quero mais deixa-lo.

- Quero conhece-lo ainda mais
E a força da sua ressurreição.
Sei que conhece-lo é sofrer com ele,
Mas a vida é mais forte.

Silêncio

COMENTARISTA - A Eucaristia é a fonte da unidade eclesial pela qual Jesus rezou antes de sua Paixão: “Pai... para que todos sejam um [...] a fim de que o mundo acredite que tu me enviaste” (Jo 17,21). Essa intensa comunhão favorece o surgimento de generosas vocações para o serviço da Igreja: o coração daquele que crê, cheio de amor divino, fica incentivado para dedicar-se totalmente pela causa do Reino. Para que as vocações sejam incentivadas é importante organizar um trabalho pastoral direcionado precisamente ao mistério da Igreja-comunhão. De fato, quem vive na comunidade eclesial caracterizada pela harmonia, pela co-responsabilidade acolhedora, facilmente aprende a discernir o chamado do Senhor. O cuidado das vocações, portanto, necessita de uma constante “educação” para ouvir a voz de Deus, como Eli fez quando ajudou o pequeno Samuel a compreender o que Deus estava lhe pedindo fazer e a executar imediatamente a ordem dada (cf. 1Sm 3,9). É óbvio que o dócil e atencioso escutar pode acontecer apenas num clima de íntima comunhão com Deus. Realiza-se isso principalmente na oração. De acordo com a ordem explícita do Senhor imploramos o dom das vocações, em primeiro lugar, pela oração incansável e em comunidade, ao “Senhor da messe”. O convite está no plural: “Por isso, peçam ao dono da colheita que mande trabalhadores para a colheita” (Mt 9,38). O convite do Senhor corresponde exatamente com o estilo do “Pai Nosso” (Mt 6,9), a oração que nos ensinou e que constitui como “a síntese de todo o Evangelho”, na opinião da expressão conhecida de Tertuliano (cf. De Oratione, 1,6: CCL I, 258). Uma outra expressão de Jesus é, nesse contexto, extremamente iluminadora: “Se dois de vocês na terra estiverem de acordo sobre qualquer coisa que queiram pedir, isso lhes será concedido por meu Pai que está no céu” (Mt 18,19). O Bom Pastor nos convida, portanto, a rezar ao Pai celestial, unidos e perseverantes, para que mande vocações a serviço da Igreja-comunidade.

Silêncio

PRESIDENTE - Finalmente, voltemo-nos a Maria, que deu apoio à primeira comunidade onde “todos tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração” (At 1,14), para que Ela ajude a Igreja a ser um ícone da Santíssima Trindade no mundo de hoje, um sinal eloqüente do amor divino para todas as pessoas. Que a Virgem Maria, a qual respondeu imediatamente ao chamado do Pai, dizendo “Eis a escrava do Senhor” (Lc 1,38), interceda para que no seio do povo cristão não faltem servos do amor divino, ou seja, sacerdotes que, em comunhão com seus bispos, anunciem fielmente o Evangelho e celebrem os sacramentos, cuidem do Povo de Deus e estejam preparados para anunciar o Evangelho a todas as pessoas. Que Ela ajude para que em nossos dias cresça o número de pessoas consagradas, que vão contra a correnteza, vivendo os conselhos evangélicos da pobreza, castidade e obediência, dando profeticamente testemunho de Cristo e de sua mensagem libertadora de salvação.

Maginificat: Cântico de Maria

Com Maria, serva do Senhor e figura da Igreja, cantemos as maravilhas que o Senhor fez por nós por meio de Jesus Cristo, e façamos nosso o projeto de Deus.

O Senhor fez em mim maravilhas,
Santo é seu nome (2x).

A minh’alma engrandece o Senhor
E se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,
Pois, ele viu a pequenez de sua serva,
Desde agora as gerações hão de chama-me de bendita

O Poderoso fez em mim maravilhas,
E santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
Chega a todos que o respeitam.

Demonstrou o poder de seu braço,
Dispersou os orgulhosos.
Derrubou os poderoso d deus tronos,
E os humildes exaltou.

De bens saciou os famintos
E despediu, sem nada os ricos.
Acolheu a Israel, seu servidor,
Fiel ao seu amor,

Como havia prometido aos nossos pais,
Em favor de Abraão e de seu filhos para sempre.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.


FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

CANTOS PARA QUARTA-FEIRA DE CINZAS


CANTOS PARA
QUARTA-FEIRA DE CINZAS



Senhor, eis aqui o teu povo.

Senhor, eis aqui o teu povo,
Que em implorar teu perdão; é
Grande o nosso pecado, porém, é
Maior o teu coração.

Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador.
E assim lhe devolveste tua paz e teu amor,
Também, nos colocamos ao lado dos que vão
Buscar no teu altar a graça do perdão.

Revendo em Madalena a nossa própria fé,
Chorando nossas penas diante dos teus pés,
Também, nós desejamos o nosso amor te dar,
Porque só muito amor nos pode libertar.

Motivos temos nós de sempre confiar,
De erguer a nossa voz, de não desesperar,
Olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou,
Não foi, também, por nós, teu sangue que jorrou?

Piedade, ó Senhor (Sl 51).

Piedade, Ó Senhor,
Tende piedade,
Pois pecamos contra vós!

Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
Do meu pecado todo inteiro, me lavai
E apagai completamente a minha culpa.

Eu reconheço toda a minha iniqüidade,
O meu pecado está sempre á minha frente,
Foi contra vós, só contra vós que eu pequei
E pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

Criai em mim um coração que seja puro,
Daí-me de novo um espírito decidido.
Ó Senhor; não me afastei de vossa face
Nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

Daí-me de novo a alegria de ser salvo
E confirmai-me com espírito generoso!
Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar
E minha boca anunciará vosso louvor!

Louvor e glória a ti, Senhor.

Louvor e glória a ti, Senhor,
Cristo, Palavra de Deus;
Cristo, Palavra de Deus!

Oxalá ouvísseis hoje sua voz:
“Não fecheis os vossos corações!”.

Pecador, agora é tempo.
Pecador, agora é tempo
De pesar e de temor:
Serve a Deus, despreza o mundo,
Já não sejas pecador.

Neste tempo sacrossanto
O pecador faz horror:
Contemplando a cruz de Cristo,
Já não seja pecador1:

Vais pecador, vais pecador,
Vais de horror em mais horror:
Filho acorda dessa morte,
Já não sejas pecador!

Passam meses, passam anos,
Sem que busque teu Senhor;
Como um dia para o outro assim
Morre o pecador1:

Pecador arrependido,
Pobrezinho pecador,
Vem, abraça-te contrito com
Teu Pai, teu Criador.

Compaixão, misericórdia
Vos pedimos, redentor:
Pela Virgem, Mãe das dores,
Perdoai-nos, Deus de amor


O vosso coração de pedra

O vosso coração de pedra
Se converterá em novo,
Em novo coração.

Tirarei de vosso peito
Vosso coração de pedra,
No lugar colocarei
Novo coração de carne.

Dentro em vós eu plantarei,
Plantarei o meu espírito:
Amareis os meu preceitos,
seguirei o meu amor:

Dentre todas as nações,
Com amor vos tirarei
Qual pastor vos guiarei,
Para a terra, a vossa pátria.

Esta terra habitareis:
Foi presente a vossos pais
E sereis sempre o meu povo,
Eu serei o vosso Deus.

Reconciliai-vos com Deus

Reconciliai-vos com Deus
Em nome de Cristo rogamos,
Que não recebais em vão
Sua graça, seu perdão;
Eis o tempo favorável,
O dia da Salvação!

Quem tem sede, venha á fonte,
Quem te fome, venha á mesa,
Vinho, trigo leite e mel
Comereis, manjar do céu!

Vinde, vinde, e se me ouvirdes,
Vida nova vivereis,
Aliança nós faremos.
Minha promessas cumprirei!

Um sinal de vós farei,
Das nações sereis o Guia,
Chamareis os que estão longe
E virão todos um dia.

Ao Senhor vinde e buscai,
Pois se deixa encontrar,
Ao Senhor vinde, invocai,
Pois tão perto Ele está!

A3 O mau, deixe seus planos,
Ao Senhor volte e verá
O perdão de seus enganos.

Meus pensar não é o vosso,
Vosso agir não é o meu.
Tão distantes um do outro,
Quanto a terra está do céu!

Como a chuva cai do céu
E não volta sem molhar;
Sem encher de vida o chão,
Sem nos dar o trigo e o pão.

Assim faz minha Palavra,
Nunca volta a mim em vão
Sem fazer minha vontade,
Sem cumprir sua missão!

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

SANTA MISSA PÁSCOA DO SENHOR


Celebração Eucarística
Páscoa do Senhor


Exulte de alegria

- Exulte de alegria, dos anjos a multidão!
- Exultemos também nós por tão grande salvação!
- Do grande Rei a vitória cantemos o resplendor!
- Das trevas surgiu a glória, da morte o libertador!

D.: O Senhor esteja convosco!
T.: Está no meio de nós!
D.: Os corações para o alto!
T.: Ao Deus ressoe nossa voz!

- No esplendor desta noite 
Que viu os hebreus libertos
 Nós os cristãos bem despertos,
brademos morreu a morte!

Bendito seja Cristo, Senhor!
Que é do Pai imortal esplendor!

- No esplendor desta noite /
que viu vencer o Cordeiro,
  Por Cristo salvos cantemos /
ao seu sangue justiceiro!

- No esplendor desta noite /
que viu ressurgir Jesus!
  Do sepulcro exultemos /
pela vitória da cruz!

- Noite mil vezes feliz, /
Deus por nós seu Filho deu!
  O Filho salva os escravos, /
quem tanto amor mereceu?

- Noite mil vezes feliz, /
ó feliz culpa de Adão!
  Quem mereceu tanto amor, /
que recebeu tal perdão?

- Noite mil vezes feliz, /
aniquilou-se a maldade,
  As algemas se quebraram, /
despontou a liberdade!

- Noite mil vezes feliz, /
o opressor foi despojado,
  Os pobres enriquecidos, /
o céu à terra irmanado!

- Noite mil vezes feliz, /
em círio de virgem cera,
  Nova esperança se acende /
no seio de tua Igreja!

- Noite mil vezes feliz, /
noite clara como o dia!
  Na luz de Cristo glorioso /
exultemos de alegria!

Glória
Glória a Deus nas alturas. (bis)

E paz na terra aos homens por Ele amados
Senhor Deus, Rei dos céus,
Deus Pai todo poderoso.
Nós vos louvamos,
Nós vos bendizemos,
Nós vos adoramos,
Nós vos glorificamos,
Nós vos damos graças, por vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito
Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai.
Vós que tirais o pecado do mundo. Tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo. Acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai. Tende piedade de nós.
Só vós sois Santo. / Só vós o Senhor,
Só vós o Altíssimo, Jesus Cristo,
Com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém!

Sequência

1. Cantai, cristãos, afinal:  “Salve ó vítima  pascal!”
Cordeiro inocente, o Cristo/ Abriu-nos do Pai o aprisco.

2. Por toda ovelha imolado,/ do mundo lava o pecado.
Duelam forte e mais forte:/ É a vida que vence a morte.

3. O Rei da vida, cativo,/ foi morto, mas reina vivo!
Responde, pois, ó Maria:/ No caminho o que havia?

4. “Vi Cristo ressuscitado,/ o túmulo abandonado,
Os anjos da cor do sol,/ Dobrado no chão o lençol.

5. O Cristo que leva aos céus,/ caminha à frente dos seus!”
Ressuscitou, de verdade:/ Ó Cristo Rei, piedade!

Aclamação

Aleluia (4X)
Ao ouvir Sua voz, nosso coração
se encheu de alegria e com júbilo
sem fim, nós cantaremos, a sua paz!

Ofertório

Mãos na terra e o coração além deste céu
E a semente que brota é um germe de eternidade
Vai brotando, crescendo, esperando,
É a vida que vem despontar.
E este trigo maduro, a colheita o recolherá

Está em tuas mãos, ó Pai.......
e a vida ofertar
No pão e no vinho a Ti, .......
o céu se abrirá
Está em tuas mãos, Senhor...........
e a vida entregar
A minha oblação em Ti.........
se perderá,
Frutificará, frutificará, fru...ti...fi....cará
Frutificará.

Da videira a flor não restará, passará
E o fruto da terra surgirá, brotará
Pela força do vento, da chuva
E do sol que traz vida e calor
Cada dia, crescendo e aprendendo a recomeçar.

Santo

Santo, Santo, Santo é o Senhor

Céus e terra proclamam vossa glória
Hosana nas alturas....
Bendito o vem em Nome do Senhor
Hosana nas alturas....

Paz

Meu coração transborda de amor
Porque meu Deus é um Deus de amor
Minha alma está repleta de paz
Porque Jesus é a minha paz
Eu digo aleluia (5X) Eu digo porque
Eu digo aleluia (5X) aleluia, amém.

Cordeiro

Agnus Dei
Qui tollis peccata mundi
Miserere nobis,
Miserere nobis
Agnus Dei
Qui tollis peccata mundi
Miserere nobis,
Miserere nobis
Agnus Dei
Qui tollis peccata mundi
Dona nobis pacem


Comunhão

Cristo, nossa Páscoa, foi imolado, Aleluia!
Glória a Cristo, Rei, ressuscitado, Aleluia!

Páscoa sagrada! Ó festa de luz!
Precisas despertar, Cristo vai te iluminar!
Páscoa sagrada! Ó festa universal!
No mundo renovado é Jesus glorificado.
Páscoa sagrada! Vitória sem igual!
A cruz foi exaltada, foi a morte derrotada.
Páscoa sagrada! Ó noite batismal!
De tuas águas puras nascem novas criaturas.
Páscoa sagrada! Cantemos ao Senhor
Vivamos a alegria conquistada em meio a dor

Regina Coeli

V.: Regina caeli, laetare! Alleluia!
R.: Quia quem meruisti portare!
Alleluia!
V.: Resurrexit, sicut dixit! Alleluia!
R.: Ora pro nobis Deum!
Alleluia!
Final
Novo dia surgiu
e o povo que andava nas trevas viu
uma intensa luz, teu clarão
tua glória... a resplandecer,
Novo povo a trilhar
um caminho aberto por tuas mãos
Obra nova enfim
já podemos ver, nova criação
Somos nos este povo alcançado por tua luz
fruto da tua obra na cruz
(Refrão)
O Senhor nosso Deus
que merece o louvor, todo nosso amor
É o Rei que venceu, ao Cordeiro
a vitória, o poder, honra e glória (2x)
Ressuscitou, ressuscitou
Um só povo, um só corpo, um só canto pra Teu louvor
Tua Igreja, tua esposa celebrar o Teu amor
Soberano, Majestoso, Glorioso, Vencedor
Todos juntos, povo em festa
num banquete que não findará.



FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!