PARABÉNS, JOÃO PESSOA!



PARABÉNS, JOÃO PESSOA!




Por Thiago Fragoso

Há exatos 426 anos era selada a aliança dos portugueses com os Tabajaras e fundada a então Cidade de Nossa Senhora das Neves. A Capital Paraibana já nasceu altiva, porquanto jamais passou pela condição de vila, tendo desde as origens o status de Cidade. Aqui chegando, os portugueses (fiéis à tradição ibérica) deram à nova cidade o nome da invocação do dia de sua fundação e levantaram uma modesta capelinha à Padroeira na colina onde hoje se encontra a majestosa Catedral Basílica.
Com toda razão se pode dizer que a Paraíba é uma terra abençoada por Deus. Quem há de duvidar que o Onipotente, ao traçar os graciosos limites dos oceanos, olhou com especial carinho para este “recanto bonito do Brasil”, aí estendendo um tapete de brancas e finas areias a emoldurar o mar verde-esmeralda? Quem não pensaria imediatamente na mão gentil do Criador quando contempla extasiado o verde singular das nossas matas, pontuado aqui e ali pelas as cores vívidas dos ipês e contornado sempre por tantos igarapés, riachos e rios que cortam a nossa terra e a banham com suas águas cristalinas? Em cada recanto da nossa Cidade, seja na praia, no mangue ou na Mata Atlântica se pode entrever o dedo providencial de Deus que reservou aos pessoenses a dita de poder nascer em lugar tão privilegiado pela obra de Sua criação.
O que mais dizer de nossa amada Capital? Como poderíamos traduzir em palavras o sentimento que sempre invade a nossa alma quando nos achegamos à sacristia da velha Catedral e contemplamos a beleza do Centro Histórico com a Igreja de São Pedro Gonçalves e o Sanhauá com suas águas calmas ao pôr-do-sol? Acaso não é esta visão um convite feito pela nossa Cidade para o silêncio e a meditação de tantos e tão grandes benefícios preparados por Deus para os que aqui vivem? Para o bom pessoense, é um prazer incomparável poder caminhar nesse mesmo Centro Histórico, em meios aos seus casarões e igrejas seculares que guardam em suas paredes a memória das gerações passadas... Memória que quase se pode tocar!
Todas essas emoções chegam ao seu apogeu a cada ano no cinco de agosto. Para nós que aqui nascemos é um dia que refulge mais que o sol; dia da alegria, da festa, do júbilo incontido de ser pessoense... De ser paraibano. É o dia em que a Paraíba inteira, mas, sobretudo, esta nossa Capital se dirige em grandes números àquela gloriosa colina, palco do início de nossa História na qual, no lugar da pequena capela de taipa, ergue-se hoje a imponente Catedral Basílica, com suas torres que apontam o céu, como mãos erguidas em perene prece... Para lá acorrem os paraibanos de perto e de longe para agradecer e pedir graças à sua Mãe, Rainha e Padroeira, representada na pequenina e preciosa Imagem portuguesa que aqui chegou nas caravelas para congregar em torno de si um povo que ame a Deus e se dedique a praticar o bem (cf. Tt 1, 14). De lá, do seu trono de glória, a Virgem das Neves preside e conduz para Deus a vida dos seus filhos e súditos que a ela acorrem, sobretudo neste período festivo, para impetrar a sua maternal intercessão.
Neste cinco de agosto, celebrando mais um ano da nossa história multissecular, renovamos o nosso amor à nossa Padroeira e à nossa cidade e enchemos os pulmões com toda a força e mediante nossa voz grita todas as nossas fibras o brado forte: Parabéns, João Pessoa! Parabéns, Paraíba! Salve a minha Cidade! Salve Virgem das Neves!

João Pessoa
05 de Agosto de 2011 

Um comentário:

  1. OLÁ NINO, TUDO BEM? GOSTEI MUITO DA HISTÓRIA DA CIDADE DE JOÃO PESSOA, FIQUEI MUITO FELIZ POR TER SIDO NÓS OS PORTUGUESES A LEVAR A VIRGEM DAS NEVES VOSSA PADROEIRA.
    QUE A VIRGEM DAS NEVE PROTEJA TODOS OS PARAIBANOS!
    BEIJINHOS

    ResponderExcluir

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!