SÃO PAULO UM EVANGELIZADOR COM DÚPLICE SUBSTRATO CULTURAL


2.3 – São Paulo um evangelizador com dúplice substrato cultural

                        
Face o esforço dos adversários de Paulo de impor aos cristãos vindos do paganismo tradições, observâncias e usos judaicos, ele reagiu com palavras muito fortes, indicando ser um homem de reações impetuosas. Entretanto sua vigorosa contraposição aos “judaizantes” não obliterou sua feição religiosa e matização teológica profundamente judaicas. O epistolário, visto como legado escrito da sua obra evangelizadora, explicita, quer na forma quer no conteúdo, esta transversalidade cultural radicada no judaísmo.
                        
O uso abundante que faz do Antigo Testamento, embora servindo-se da Septuaginta, trai muitas similaridades com o modelo dos autores de Qumran e de outros autores do período intertestamentário. Por vezes acomoda textos da Escritura ou confere novo sentido às passagens que cita, outras vezes recorre a alegorização. Até mesmo retira expressões de um determinado contexto original e as reaplica em quadros temáticos bem distintos. Intervenções com este formato eram bastante usuais entre os mestres do judaísmo. 

Na realidade, o Antigo Testamento é muito importante para o pensamento teológico paulino. Ele salienta que o “evangelho de Deus” era “prometido por meio dos seus profetas nas Sagradas Escrituras” (Rm 1,2). Até a Lei, motivo de tanta controvérsia, tem um valor pedagógico muito significativo: ela preparava para os tempos de Jesus Cristo (Gl 3,24). Parece que, para Paulo, o Antigo Testamento sem o Novo seria uma promessa não cumprida. E o Novo, sem o Antigo, seria uma realização não prometida e nem esperada.
                        
Por outro lado, como já afirmado acima, Paulo tinha em mãos a arte discursiva grega. E quando quis brandiu-a com habilidade. Suas epístolas traem esquemas de argumentação próprios dos estóicos. São as chamadas “diatribes”. Trata-se de um modo de discorrer em estilo familiar e coloquial, desenvolvido mediante debates vivazes com um interlocutor imaginário. As frases são breves e questões são interpostas. Bons exemplos deste formato discursivo podem ser encontrados em Rm 2,1-20; 3,1-9; 9,19-21.
                        
Assim como os discursos de Jesus ilustram imagens da vida agrária da Galiléia, os textos de Paulo retratam contextos da cultura urbana de fundo helenístico. Também para este caso podem ser aduzidos exemplos. É o caso das competições olímpicas aplicadas ao esforço evangelizador de Paulo: “quanto a mim, é assim que corro... é assim que pratico o pugilato...” (1Cor 9,24-27). Não faltam termos do mundo comercial (Fil 18), ou a terminologia jurídica (Gl 3,15; Rm 4,1-2). Até mesmo a compra e venda de escravos, vigente na época, emprestou linguagem a Paulo (Rm 7,14; 1Cor 7,22). A lista pode ser longa quando se quer reconhecer traços helenistas na abordagem de temas como “liberdade” (Gl 5,1.13), ou “consciência” (1Cor 8,7.10.12; 10,25-29; Rm 2,15), ou “natureza” (Rm 2,14). Também o vocabulário paulino guarda muitas afinidades como o mundo helenista. Apenas a título exemplificativo, pode-se observar Fl 4,8: “Finalmente irmãos, ocupai-vos com... tudo o que é amável (prosfilh,j), honroso (eu;fhmoj), virtuoso (avreth,), ou que de qualquer modo mereça louvor (e;painoj).
                        
Esta dúplice matriz cultural foi a condição de possibilidade para que o sentido da história e da pessoa de Jesus Cristo fosse compreendido na sua originalidade histórica e cultural mais plena. Mas também ensejou o anúncio do seu nome e da sua mensagem para fora das fronteiras da Palestina. Sem Paulo, profundamente arraigado ao fecundo caudal religioso do Antigo Testamento e do judaísmo, dificilmente o cristianismo teria sido conhecido em sua genuinidade. Tampouco teria dialogado com o mundo grego e, em seu meio, lançado raízes profundas. Ele podia dizer com veracidade: “Para os judeus, fiz-me como judeu...para os que vivem sem a Lei, fiz-me como vivesse sem a Lei... Tornei-me tudo para todos” (1Cor 9,2o-22).

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!