DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR



DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR    

§  Introdução à Celebração:  
Irmãos e irmãs, hoje somos convidados a participar de duas cerimônias, uma impregnada de alegria, outra de tristeza, o duplo aspecto sob o qual podemos considerar a Cruz de Jesus Cristo.
Em primeiro lugar, a Bênção e Procissão de Ramos. Aqui, tudo respira alegria que nos permite reviver, a dezenove séculos de distância, a cena grandiosa da entrada triunfal do Salvador em Jerusalém. Saudamos o Filho de Deus com ramos nas mãos e brados de vitória. Depois vem a celebração, cujos cantos e leituras se reportam exclusivamente ao doloroso acontecimento da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Celebramos a aclamação de Jesus Cristo como Rei e Libertador do seu povo, Senhor da Vida e da História.
Como o povo da antiga aliança, que durante a Festa das tendas levava ramos nas mãos, recordamos, hoje, a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém e renovamos nossa opção de seguir os seus passos. Escutando a narrativa da Paixão e participando desta liturgia da Paixão do Senhor, aceitamos que o mistério pascal de Jesus se realize em nossa vida.
Somos convidados portanto, durante a Semana Santa que se inicia, a percorrer, com o Mestre o seu caminho de doação, morte e ressurreição, com a certeza do reconhecimento e adesão ao seu projeto de vida e efetiva participação em sua Paixão.

I-                  COMEMORAÇÃO DA ENTRADA DE JESUS EM JERUSALÉM

Bênção dos Ramos

§  Canto Inicial  

§  Sinal da Cruz / Acolhida / Saudação
-         Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!  (Amém)
-         A Graça e a Paz de Deus Nosso Pai, e de Jesus Cristo,
Nosso Senhor, estejam com todos vocês!
(Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!).

§  Motivação:      
P: Irmãos e irmãs durante as cinco semanas da quaresma, preparamos os nossos corações pela oração, pela penitência e pela caridade.  Hoje, aqui nos reunimos e vamos iniciar, em comunhão com as comunidades cristãs do mundo inteiro, a celebração da páscoa do Senhor. Para realizar o mistério de sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém sua cidade. Celebrando com fé e piedade a memória desta entrada, sigamos os passos de nosso Salvador para que, associados pela graça à sua cruz, participemos também de sua ressurreição e de sua vida.


Oração: Deus eterno e todo-poderoso, abençoai X estes ramos, para que, seguindo com alegria o Cristo, nosso Rei, cheguemos por ele à eterna Jerusalém. Por Cristo, nosso Senhor.  (Amém)
( O Presidente da Celebração asperge os Ramos com água devidamente abençoada. Um Ramo é colocado na haste da Cruz Processional.)

§  Evangelho: O Evangelho torna atual o que Jesus fez "naquele tempo". Ele se apresenta como o Rei humilde e pobre. A multidão que o aclama somos nós, o seu povo, que o reconhecemos como Nosso Mestre e Senhor. 

§  Aclamação ao Evangelho
§  Evangelho: (Ano A - Mateus  21, 1 - 11

Procissão em honra de Cristo-Rei

(A convite do Presidente da Celebração, forma-se a Procissão para a Igreja Principal...)

P: Meus irmãos e irmãs, a exemplo do povo que aclamou Jesus, comecemos com alegria a nossa procissão.   

(Segue a Procissão e entre um canto e outro, aclamações, vivas, aplausos a Cristo-Rei [à frente da Procissão vai uma grande Cruz, enfeitada com Ramos de ervas medicinais].).
(entrando na Igreja e a Assembléia reunida:).


§  Oração Coleta: Deus eterno e todo-poderoso, para dar aos homens um exemplo de humildade, quisestes que o nosso Salvador se fizesse homem e morresse na cruz. Concedei-nos aprender o ensinamento da sua paixão e ressuscitar com ele em sua glória. Por nosso Senhor Jesusu Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. (Amém)


Liturgia da Palavra

§  1ª Leitura: O Profeta Isaías, prevê a restauração do povo de Deus como realização da promessa e bênção. O amor de Deus é constante e Ele é o Senhor da História. Escutando o Terceiro Cântico do Servo Sofredor, procuremos contemplar a figura de Jesus que se entrega por nós.
Leitura do Livro do Profeta  Isaías  50, 4 - 7

§  Salmo Responsorial:
"O Pai não impediu a morte de seu Filho, mas o conduziu à vitória através da morte".
Com esta súplica de uma pessoa sofredora e abandonada, retomada por Jesus no momento angustiante de sua Cruz, entreguemos ao Pai a nossa vida e a vida de tantos irmãos que passam pelo Vale da Morte. 
Salmo 22(21) Refrão:  Meu Deus, ó meu Deus, por que me abandonastes? (Bis)

§  2ª Leitura: Jesus o grande rei, se coloca a serviço de Deus e dos homens. Nos dá o exemplo da verdadeira humildade e do verdadeiro amor ao próximo. Com as palavras de um dos Hinos mais antigos das Comunidades Cristãs, adoremos Jesus Cristo que se abaixou e veio ao encontro de seus pobres.
Cântico de Filipenses - (Cântico de Paulo) - Filipenses  2, 6 - 11

§  Evangelho: "Felizes são todos aqueles que escutam a Palavra do Senhor e vivem de acordo com ela..." O Evangelho é para nós vida, alimento, e força que nos introduz no mistério da Vida, Paixão Morte e Ressurreição de Jesus Cristo...

§  Aclamação ao Evangelho 

§  Evangelhoà Relato da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo
(Ano B - MARCOS  14, 1 - 15 , 47

§  Homilia
§  Profissão de Fé

§  Oração dos Fiéis (Preces)
Irmãos e irmãs, juntando-nos a todos os pobres e sofredores da história e do mundo todo, aclamemos a Jesus Cristo, nosso Salvador. Hoje Ele continua fazendo sua entrada em nossa vida e em nossa sociedade, como Messias pobre e sofredor, dando esperança a todos os oprimidos. Dirijamos-lhe nossas súplicas, dizendo...   Salvai-nos, Senhor Jesus!
à Senhor, subiste a Jerusalém para sofrer e assim entrar na glória; conduze o teu povo à Páscoa da Ressurreição!
à Fizeste da Cruz a árvore da vida. A todos nós renascidos pelo Batismo, dá-nos caminhar como filhos da luz.
à Vieste para salvar os pecadores; ajuda-nos a ser misericordiosos com nossos irmãos e irmãs e a dedicar-nos com amor no serviço do teu Reino.
(Conclusão)           Ouvi, ó Senhor, o grito da humanidade sofredora e tornai nossos corações capazes de compreender e de compartilhar os sofrimentos dos irmãos. Por Cristo, Nosso Senhor.  (Amém)

Liturgia Eucarística

§  Canto das Ofertas
§  Oração Sobre as oferendas: Ó Deus, pela Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, sejamos reconciliados convosco, de modo que, ajudados pela vossa misericórdia, alcancemos pelo sacrifício do vosso Filho o perdão que não merecemos por nossas obras. Por Cristo, nosso Senhor. (Amém)
§  Prefácio – A paixão do Senhor
§  Santo
§  Oração Eucarística II
Rito da Comunhão
§  Pai nosso
§  Oração pela Paz
§  Fração do Pão
§  Canto da Comunhão e Partilha do Pão Consagrado

§  Oração após a Comunhão: Saciados pelo vosso sacramento, nós vos pedimos, ó Deus: como pela morte do vosso Filho nos destes esperar o que cremos, dai-nos pela sua ressurreição alcançar o que buscamos. Por cristo, nosso Senhor.  (Amém)


Despedida


§  Avisos e Comunicações

§  Mensagem Final:                  

§  Benção Final (missal pg.).

§  Canto Final


 SUGESTÕES PARA A CELEBRAÇÃO DO DOMINGO DE RAMOS

Ø A celebração consta de dois momentos:
è a memória da entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém, aclamado como Rei através da Procissão com os ramos;
èe  a memória da Paixão e Morte de Jesus  ou  "Trama para matar Jesus".
Ø Três símbolos podem ser expressamente valorizados na celebração deste Domingo: Os Ramos, a Procissão de Ramos e a Proclamação do Evangelho.
Ø Quanto ao Evangelho, a equipe de liturgia da comunidade  pode  escolher  entre:
èA Narração da Paixão e Morte do Senhor (Ano A - Mateus 26, 14-27 , 66);
(Ano B - Marcos 14, 1-15 , 47)   e  (Ano C - Lucas 22, 14 - 23 , 56).
èO trecho da Trama para matar Jesus  (João  11,  45 - 57)    ou ainda
èO texto que narra  a Entrada de Jesus em Jerusalém (Ano A - Mateus 21, 1 - 11);
(Ano B - Marcos 11, 1 - 10  ou  João 12, 12 - 16)  e  (Ano C - Lucas 19, 28-40) 
(caso este trecho do evangelho não tenha sido lido na  hora da Bênção dos Ramos).
Se não for escolhida a narração da Paixão e Morte do Senhor, esta deve ser proclamada em uma outra celebração, em um outro dia da Semana Santa antes da (Quinta-feira Santa).
Ø A celebração deve ser iniciada num local fora da Igreja de onde tem início a Procissão de Ramos. Aí faz-se os "Comemoração da Entrada de Jesus em Jerusalém" (Acolhida do Povo e Bênção de Deus sobre os ramos aspergindo-os com água benta). Providenciar uma cruz enfeitada com ramos verdes de palmeira e plantas medicinais que será conduzida à frente da Procissão ou também uma coroa de espinhos numa almofada vermelha.
Ø Pode-se até fazer uma Procissão mais longa, com alguém, vestido representando Jesus, montado num jumentinho. Durante a procissão pode-se cantar o canto "Hosana e viva", "Hosana, hey", "Salmo 24(23) - Os filhos dos hebreus" ou outro hino que exalte o Reinado de Jesus.
Ø A Igreja deve estar enfeitada com folhas de palmeira, plantas medicinais e ervas cheirosas e a cor litúrgica para a toalha do altar, pano da estante da Palavra ou cortinas é a vermelha.
Ø Se o Evangelho escolhido para a celebração for a narração da Paixão, é importante preparar bem e ensaiar  com antecedência a proclamação, distribuindo os diversos personagens para tornar dinâmica a participação. Os personagens que aparecem no Evangelho são: narrador(a), Jesus Cristo, Simão Pedro, grupo dos discípulos, uma criada que pergunta a Pedro, um outro além da criada, os guardas e soldados, anciãos e sumos sacerdotes e mestre da Lei, Pilatos, a multidão, um ladrão na cruz, o outro ladrão na cruz, o oficial do exército romano. Como a leitura é longa pode-se  intercala-la  com algum refrão adequado por exemplo "Como sofreu, o meu Redentor..."
Ø Quando se narra a morte de Jesus, todos se ajoelham e permanecem alguns momentos em silêncio
Ø Antes da proclamação do Evangelho da Paixão, pode-se cantar o canto "Salve, ó Cristo obediente".
Ø A Segunda leitura poderá ser cantada... É o cântico da Carta de Paulo ao Filipenses 2, 6-11: "Jesus Cristo sendo Deus..."
Ø Após a partilha da Palavra, (que não deve ser longa), fazemos a Profissão de fé e Oração dos fiéis, em seguida iniciamos o terceiro momento da Celebração (Demos graças ao Senhor) com a  Procissão conduzindo o Pão consagrado, canto do Ofertório e a Louvação ( É bom cantar um bendito...).
Ø O "Ofertório" desta celebração deve ser trazido para a Secretaria Paroquial  com o objetivo de ajudar no trabalho de Evangelização e Missão na Paróquia. A Paróquia mantém alguns grupos de evangelização e precisa ampliar este serviço como também os projetos contínuos de formação de agentes (catequistas, animadores de comunidades, animadores de Crisma ...), Pastoral do Agricultor e Sopão Comunitário.
Ø Outros cantos que podem ser entoados durante a Celebração são: (Que poderei retribuir ao Senhor) para o momento das Ofertas;  (Eu me entrego, Senhor, em tuas mãos...), (Prova de amor...), (Em Jerusalém...) e (A Paixão de Jesus Cristo) para a Comunhão; e (Bendita e louvada seja...) para o final da celebração.

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!