A CRUZ DA JUVENTUDE




A CRUZ DA JUVENTUDE
            
O Papa Francisco virá ao Brasil em 2013 para celebrar a Jornada Mundial da Juventude, evento iniciado por João Paulo II. A Jornada tornou-se uma tradição que agrega milhares de jovens de vários países. A finalidade do evento é a evangelização da juventude, um dos maiores desafios para Igreja. Evidentemente não é suficiente um evento de massa para formar a juventude. Pressupõe-se uma organização e acompanhamento sistemático para formar jovens cristãos e honestos cidadãos. A “cruz da juventude” é um símbolo eloquente que está percorrendo várias cidades do país, priorizando as sedes das dioceses. João Pessoa recebeu a peregrinação dessa cruz com uma programação animadora para os jovens. Ressalta-se entre outras atividades, a vigília de oração e formação temática sobre o significado da cruz e da ressurreição de Jesus e a sua incidência na vida e no comportamento cristão.
            
A cruz significa êxito final da vida e da missão terrena de Jesus Cristo, assumida como gesto máximo de fidelidade ao Pai, cumprindo a ordem da qual Ele foi incumbido: salvar a humanidade do mal, do pecado e da morte; reconciliar pelo seu sangue derramado na cruz, todos os filhos de Deus que estavam divididos entre si e dispersos pela separação, pelo ódio. Quem não ama permanece na morte. Jesus doa a sua vida por todos. Morre por todos, reconcilia todos. Reúne na unidade quem dela se separa. A cruz significa a entrega incondicional de Jesus ao Pai para que ninguém pereça. Jesus oferece a sua vida na cruz, rogando ao Pai que perdoe a humanidade de seus pecados. O Pai “abandona” (permite a maldade contra Jesus Cristo) e o Filho se abandona ao Pai.
            
A cruz significa a rejeição da humanidade a Jesus, à sua mensagem e obra salvífica. A cruz representa o desprezo dos homens àquele que, entanto, traz amor e salvação. Ele veio para os seus, mas, os seus não o receberam. A ressurreição de Jesus foi resposta definitiva do Pai ao seu Filho. A morte foi vencida pela vida. O mal é vencido pelo amor. A cruz é sinal de vitória, não de derrota. Para os cristãos a significa vida. Para os cristãos a morte não é o fim, nem se limita ao falecimento corpóreo. Nosso Senhor nos merece vida plena. Na cruz Jesus doa vida.
            
Na cruz Jesus desmascara o pecado do egoísmo. Não raro fugimos da cruz do compromisso e responsabilidade. Impomos cruzes nas costas dos outros. Fazemos outros sofrerem com a amargura da autossuficiência, o contratestemunho do ódio, o engano da vingança que reproduz violência. Preferimos as trevas à luz, a inveja, os ciúmes, o desprezo e desqualificação daqueles que não amamos. Até os discípulos que seguiram a Jesus se decepcionaram com a sua morte de cruz. Eles esperavam que Jesus fosse o libertador de Israel (Lc 24, 21. At 1, 6).
            
Somente após a ressurreição compreenderam o significado da cruz e da missão que Jesus lhes outorgou. A missão não consistiria numa ideologia partidária, coma intenção de tomar o poder político. Jesus não abandonou o sofrimento que, por si mesmo, não salva ninguém. Jesus assumiu a cruz para expressar seu amor incondicional, solidário com a humanidade. Não há outro modo de compreender a cruz senão pelo amor que se torna serviço solidário aos semelhantes.


Dom Aldo Pagotto
Arcebispo da Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!