O MATRIMÔNIO: O DOM DO AMOR FIEL


“O que Deus uniu, o homem não separe” (Mt 19,6).

            O matrimônio é o sacramento que celebra o amor que naturalmente brota entre um homem e uma mulher cristãos. É uma vocação e uma consagração mútua do corpo e do coração. É uma promessa de fidelidade e de busca de felicidade no amor. Deus os chama para serem uma comunidade familiar pelo serviço no amor. Como nas Bodas de Caná, Jesus está presente para dar a sua graça e não deixar que a festa se acabe.
            Só um amor muito forte leva a pessoa a entregar-se inteiramente à outra, consagrando a própria vida para fazer o outro feliz. Pelo Sacramento, ambos se comprometem a ser instrumento de salvação uma para o outro, fazendo do próprio lar uma pequena Igreja, onde Deus está presente (Ef 5, 25-33).
            A realização do sacramento do Matrimônio se faz num caminhar lento, no dia-a-dia da vida a dois. A Bíblia fala que “os dois serão uma só carne”, isto é, um só coração e uma só alma. A graça especial desse sacramento é a fidelidade em se amar e em viver unidos até a morte. Nisto consiste o sinal-testemunho de um casal cristão: ele apresenta, pela própria vida a dois, o amor, a aliança e a fidelidade à Deus.
            O egoísmo, que leva cada um a pensar só em si mesmo, é o grande pecado no casamento. A ternura mútua, que envolve a vida do casal e se traduz em carinho, em respeito, em diálogo constante e em união sexual, é a mais bela expressão de amor conjugal. Sempre fiéis um ao outro, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, o casal se torna maduro para gerar e educar novos filhos de Deus. Assim, a família é um pequeno espelho de Deus, que também se assemelha a uma família: Pai, Filho e Espírito Santo, que são um só pelo amor e também geram vida.
            O Sacramento do Matrimônio é celebrado pela comunidade, tendo como ministros os próprios noivos. Da sinceridade de seus sentimentos e de sua fé depende a validade desse sacramento. E é na oração comum e na participação da eucaristia que o casal fará crescer o dom recebido, de tal modo que a família terá forças para manter-se unida, para superar as dificuldades da vida e para evitar todos os erros que os meios de comunicação jogam nos lares.

GESTOS E SÍMBOLOS


            A celebração do matrimônio é rica em gestos e símbolos. Vejamos alguns significados:
=> A Aliança: Símbolo da fidelidade de Deus a seu povo e de fidelidade do casal que vive o amor.
=>A coroa e o buquê da noiva: símbolos da vitória do verdadeiro amor.
=> As vestes dos noivos: indicam o aspecto festivo e a alegre do casamento. O véu da noiva é sinal que ela pertence a seu marido e vice-versa.
=> As bênçãos: simbolizam os dons de Deus derramados na vida do novo casal.
=> A imposição das mãos: sinal da transmissão da benção recebida de Deus, transmissão do Espírito Santo. O casal pertence a Deus e um ao outro. Com a benção de Deus, terão forças para enfrentar os desafios da vida.
=> A promessa de Fidelidade: é a parte mais importante do casamento. Ambos juram fidelidade um ao outro e prometem se pertencer mutuamente.

O CASAMENTO E A LEI DA IGREJA

             O matrimônio é um compromisso: (pacto, aliança, contrato) entre homem e mulher, com pleno consentimento e aceitação livre do que estão fazendo, que os une por toda a vida num único destino, ordenado para o bem de ambos e para criação e educação dos filhos.

ð Qualidades Essenciais do Matrimônio: Unidade (um com uma) e indissolubilidade (união que não pode mais ser desfeita).
ð  Vícios de consentimento: Ignorar o que estão fazendo ou desconhecer o valor do matrimônio; casar com alguém que tem algum tipo de doença psicológica ou física que o impeça de assumir as responsabilidades do matrimônio; casar com uma pessoa que engana o seu cônjuge e depois do casamento apresenta uma qualidade que perturbe a vida do casal; casar a força, ou levados por um medo grave provocados por outra pessoa.   


O QUE PREJUDICA O CASAMENTO

            Alguns fatores podem prejudicar no casamento:
ð Machismo: o homem se considera superior a sua mulher. Ela é vista como uma escrava, empregada, propriedade. Deus não quer que haja dominação de um cônjuge sobre o outro.
ð  Grau de parentesco muito próximo entre os dois: daí vem à possibilidade de nascimento de filhos anormais e defeituosos.
ð Diferença de instrução: uma grande diferença intelectual pode causar sérios desentendimentos. Os gostos e os interesses nem sempre se afinam.
ð  Diferença de condição social: ela muito rica e ele muito pobre ou vice-versa. A tendência é um fazer do outro seu empregado, e não companheiro de vida conjugal.
ð Diferença de religião: a prática comprova que, dependendo do grupo religioso, que é possível que o casamento entre pessoa católica e uma pessoa de outra religião não dê certo. As dificuldades são práticas e na forma de encarar a vida.
ð Diferença de idade: é normal o rapaz ter alguns anos a mais do que a moça. Quando a disparidade é muito grande entre ambos, acontecem problemas: ciúme, mentalidades diferentes, interesses e gostos diversos.

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!