JESUS GRACIOSO EM DIREÇÃO AOS POBRES


O ministério messiânico de Jesus é anunciado aos pobres, pois o primeiro ítem da agenda missionária de Jesus visa as boas novas aos pobres. “O terno coletivo os pobres abrange os famintos, desempregados, doentes, desanimados e enlutados. É os povos subjugados, oprimidos e humilhado (ochlos). Os pobres são doentes, aleijados, não-sedentários (Lc 14:21-23). São os mendigos nas ruas e estradas (Mt 11:2-5). São os tristes (Lc 6:21).’’Michael Prior oferece duas suposições a respeito dos pobres. Primeira, os pobres são identificados com os destituídos e indigentes da sociedade. Segundo, os pobres são aqueles que são deficientes de posse materiais, que colocam toda a sua confiança em Deus.

Como demostramos anteriormente os exemplos usados por Jesus na Sinagoga de Nazaré tipificam os pobres: a viúva de sarepta e Naamã, o siro. “A justiça de Deus é descrita como direito da comiseração com os mais miseráveis, por outro, o futuro do reino de Deus irrompe entre aqueles que mais sofrem sob a violência e injustiça dos homens, pobres. O evangelho promete aos pobres o agir vivificado e recriador de Deus. Por isso está em primeiro plano para Jesus a preocupação com pobreza, doença, possessão demoníacas, abandono e não a preocupação com as doutrinas dos fariseus e saduceus.”

O evangelho messiânico de Jesus é realista e não idealista, ele não traz apenas uma nova doutrina, mas uma nova realidade da existencial humana. O evangelho não apenas conclama à conversão e à fé, mas também revela aos pobres como sendo concidadãos de Deus. Os pobres, escravos e prostituídos não são mais os objetos passivos da opressão e humilhação, mas sujeitos a uma dignidade.

A praxes de Jesus implica estabelecer um novo tipo de solidariedade que supera as diferenças de classe e as inerentes a vida. A todos procura defender em seu direito, especialmente os pequenos, enfermos, marginalizados e pobres. Tudo que divide os homens, como inveja, cobiça, calunia, opressão, ódio, é combatido por Jesus. Propugna o espírito das bem-aventuranças, único capaz de transformar este mundo em digno dos olhares divinos.

O evangelho messiânico de Jesus, não tem a finalidade de produzir uma prosperidade material aos pobres para que sejam valorizados diante da sociedade, mas sim produzir uma dignidade indestrutível. Com esta consciência os pobres, escravos e prostituídos podem erguer-se do pó e ajudar a si mesmos. “Os pobres deixam de adotar o sistema de valores de seus exploradores de acordo com o qual somente um rico é verdadeiro homem, sendo que os não-ricos são fracassados, que não conseguiram vencer na luta pela vida”.

Por fim, o evangelho messiânico de Jesus restaura os pobres tirando de seu interior os preconceitos sobre ele empossados por um sistema opressor e discriminatório, fazendo-os ter uma valorização sí mesmo, de forma que pode viver de cabeça erguida e apresentarem-se com porte-ereto.

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!