MINISTÉRIO DE JESUS CHEIO DE GRAÇA


A primeira área geográfica do ministério de Jesus, de acordo com o relato de Lucas, é a província da Galiléia. A Galiléia dos gentios era conhecida como círculo dos povos, numa provável referência a uma área que era circulada, política e geograficamente, por muitas cidades uma região, também chamada de Galiléia dos gentios. Por séculos, a província da Galiléia esteve sob os domínios de diferentes mãos, regimes e sistemas. A Galiléia era uma terra de conflitos, privada de sua própria independência e autonomia. No período asmoneu, o povo da região norte não foi considerado como sendo uma parte do povo Judeu. Por esta razão, ela começou a ser chamada de “Galiléia dos gentios” (Mt 4:15).

Na região da Galiléia se encontrava o maior número de pessoas injustiçadas, oprimidas, endividados, leprosos e pobres. Mateus, no capítulo 4, ao se referir ao início do ministério de Jesus na Galiléia, ele uso de um provérbio popular, quando relata, “…e aos que estavam nas regiões da sombra e da morte raiou-se uma luz”(Mt 4:17). Os evangelhos sinópticos mostram que Jesus iniciou seu ministério na periferia, o anúncio do reino de Deus acontece da periferia-Galiléia para o centro-Jerusalém. O ministério de Jesus está dividido em três parte: em primeiro lugar Galiléia; em segundo Samaria Judéia; e em terceiro Jerusalém. Em Lucas 4:31–9:51 se encontra a narrativa de curas, milagres, aos necessitados, excluídos, pobres e oprimidos da periferia; na Galiléia Jesus realiza a teologia prática, pois para aqueles que se encontravam nas regiões da sombra e da morte raiou uma luz.

Por fim, a inauguração do ministério de Jesus já demonstra um Jesus cheio de graça, visto que ele se envolve primeiramente com os necessitados. No decorrer da narrativa dos sinópticos, Jesus sobe da Galiléia para Jerusalém, e neste percurso vem curando, expulsando os demônios, perdoando, alimentando o povo e dando esperança. A graça estava visível no ministério de Jesus por ser ele a própria graça. A essência da doutrina da graça é que Deus é por nós. E, o que é mais, ele é por nós, embora nós mesmo sejamos contra ele. Mas ainda, ele não é por nós meramente como uma atitude geral, mas tem agido eficazmente em nosso favor. A graça e sumariamente no nome de Jesus. Jesus Cristo é Deus por nos, tudo isso é verdade porque Cristo veio, morreu, ressuscitou e a graça veio por meio de Cristo ( Jo 1:17).

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!