LER A BÍBLIA COM PROVEITO

Não é coisa simples responder a essa questão, pois cada pessoa acha que pode ler a Bíblia do seu jeito. Olhando a caminhada das comunidades nestes últimos anos, é possível criar critérios para uma leitura da Bíblia que traga proveito para as pessoas. Eis algumas orientações:

1)    Ler sempre a Bíblia à luz da vida. O primeiro livro que Deus escreveu com a humanidade é o livro da vida. A vida é o ponto de encontro de Deus com a humanidade, e é aí de Deus fala. Jesus, quando leu e interpretou a Palavra de Deus para o seu povo, disse: “Hoje se cumpriu essa passagem a Escritura, que vocês acabam de ouvir” (Lucas 4, 21). É ele quem ensina a puxar a Bíblia para o “hoje”, para a nossa vida. O contrário disso seria ler a Bíblia sem ligação com a vida.

2)    Ler a Bíblia tendo presente sua grande e central mensagem de libertação. A primeira e a mais importante experiência dos hebreus no Antigo Testamento é a experiência do Deus que liberta. O livro do Êxodo é o coração dessa experiência. E a prática de Jesus foi totalmente voltada para a libertação. A Bíblia é, portanto, a Boa Notícia para os pobres, exatamente como Jesus anunciou no seu programa de vida (Lucas 4, 18). O contrário disso é ler a Bíblia com o olhar dos dominadores, dos imperialistas de hoje, como se tivesse sido escrita para estar a serviço deles.

3)    Ler a Bíblia a partir dos pobres, com olhos e coração de pobres. Se não nos colocamos ao lado dos pobres, sentindo com eles, nada compreenderemos da mensagem central da Palavra de Deus. O contrário disso seria lê-la a partir dos grandes e poderosos, como se a Palavra de Deus fosse anestesia para tranqüilizar as consciências.

4)    Ler a Bíblia em comunidade, como livro da comunidade. A Bíblia é o livro de um povo, não de uma pessoa. Às vezes ficamos imaginando que a Bíblia tenha surgido como surgem os livros hoje em dia, ou seja, das mãos de uma pessoa. Não. Ela nasceu em forma de mutirão, fruto do esforço de homens e mulheres que trabalhavam e lutavam juntos. Se ela nasceu assim, como memória das lutas do povo, o melhor lugar para ler a Bíblia é a comunidade. De fato, a Palavra de Deus leva a criar comunidade. É claro que alguém pode ler a Bíblia sozinho. Mas ela se torna muito mais viva quando a lemos partilhando com outros. O posto disso é ler a Sagrada Escritura isolado, como terapia, para consolo pessoal ou para encontrar nela justificativas para nossas idéias.

5)    Ler a Bíblia em vista de transformação social (Reino de Deus), isto é, crendo que nos leva ao compromisso para mudar as relações sociais em nível comunitário, nacional e internacional. Se a Bíblia não leva ao compromisso, acaba perdendo seu valor. E passamos a acreditar em Deus “milagroso”, que faz tudo sozinho, que não nossa contribuição para a construção do Reino.

6)    Ler a Bíblia como fonte de valores humanos e sociais, e os valores mais importantes na Bíblia são a liberdade, a fraternidade, a justiça e o amor. Tem gente que vai buscar na Bíblia uma série de proibições, condenações e maldições (e isso muitas vezes vale só para os outros). Quem faz isso está agindo de modo fundamentalista, sublinhando proibições, normas, com o objetivo de amansar ou diminuir as pessoas em nome de Deus.

7)    Ler a Bíblia como inspiração para os grandes desafios do nosso tempo. Quais são esses desafios? A preocupação com o meio ambiente (ecologia), as ameaças de uma guerra nuclear, a questão da pluralidade de culturas, a situação social, política e econômica dos países empobrecidos, o pluralismo religioso, a tomada de consciência dos grupos marginalizados, o ecumenismo etc. A Bíblia não fala diretamente da maioria dessas coisas. Por isso é preciso buscar o “espírito” da Palavra de Deus, e não a sua “letra”. Se ficarmos na “letra”, acabaremos transformando a Bíblia num livro de receitas, e muitas delas impróprias para o nosso hoje.

8)    Ler a Bíblia colocando no centro a pessoa de Jesus, que mostra o autêntico rosto de Deus. Jesus foi profundamente humano, e por ser plenamente humano mostrou claramente quem é Deus. Há pessoas que colocam no centro o livro da vida. Ora,o livro sem Jesus para nada serve. O evangelista Lucas nos diz que Jesus abriu o livro e proclamou que veio ao mundo para realizar o projeto de Deus. Ele, portanto, é o centro de toda a Bíblia.

Essas são apenas algumas orientações importantes para ler a Bíblia com proveito em comunhão. Os grupos que fazem dela a fonte para seu agir certamente encontrarão outras.   

Fonte: Bortolini, José – tires sua dúvidas sobre Bíblia 159 respostas esclarecedoras -Editora Paulus – 6ª Edição, 2003 – São Paulo – Brasil.

Fiquem na paz de Deus! Seminarista Severino da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!