O DESPERTAR VOCACIONAL

Pastoral Orgânica

            Igreja é o Povo de Deus a caminho. A caminho do Reino que é justiça, paz e fraternidade. A Igreja é um organismo, e para que ele funcione deve estar coeso. Atuando nesta Igreja encontramos inúmeras forças: pastorais, movimentos, instituições... A eficácia evangelizadora da Igreja acontecerá quando todas essas forças tiverem a mesma linguagem. Somos um corpo e devemos trabalhar organicamente. Uma força dentro deste corpo é a Pastoral vocacional. Integrada nas demais pastorais, ela quer colaborar para que cada batizado descubra e assuma sua missão na Igreja.

Um espaço na comunidade

            A nossa Igreja é ministerial; Todos têm voz e vez. É por esta razão que este material foi preparado carinhosamente para nossos pré-adolescentes e adolescentes. Eles devem ser formados com o sentimento de pertença á Igreja e em especial à sua própria comunidade. Aquele que conhece e ama a sua comunidade se compromete mais facilmente com ela. A educação na fé de nossas crianças, adolescentes e jovens é fundamental para que tenhamos pessoas comprometidas com a Igreja, assumindo os ministérios leigos, a vida sacerdotal, religiosa e missionária.
A função de coroinha é a oportunidade que estamos dando aos que iniciam sua caminhada de Igreja, possibilitando que assumam um compromisso importante na comunidade. O “Ser coroinha” não é um enfeite na liturgia, mas um comprometimento com a vida comunitária. Servindo o altar ele faz crescer a comunidade.

O adolescente e a vocação

A pessoa humana está em contínuo crescimento. É um processo, uma caminhada, uma caminhada até a maturidade. São os valores assimilados na infância e a adolescência que orientarão a juventude e idade madura.
O adolescente é um ser em busca; aberto para as descobertas. Ainda não sabe bem o que quer, está buscando, sempre buscando alternativas para tudo.

O que significa despertar? 
Despertar significa acordar. 
Acordar quem?Para quê?

Acordar alguém para alertá-lo quanto à necessidade da descoberta de algo. No casa, a descoberta do lugar, da ocupação, do serviço, da vocação e do estado de vida para a qual foi chamado. Com dado introdutório, distinguimos duas linhas que fundamentam o despertar vocacional em todos os jovens:

Linha sociológica

Esta dimensão estabelecer o compromisso e o engajamento social ponto de referência para o processo formativo.

Linha psicológica

A formação psicologia tem como critério básico, formar a estrutura interna da pessoa humana. Pomos afirmar que existem três idades-chave para a tomada de decisão: 12,16 e 21 anos. É claro que são idades psicológicas e, portanto nada deve ser exclusivo. O fim da infância adulta e da primeira e segunda adolescências, são, em geral, períodos de equilíbrio em que se pode julgar com mais equidade, embora não haja, absolutamente, idade exclusiva para o chamado de Deus.

O papel do mediador do chamado

            O papel do coordenador ou animador dos coroinhas á muito importante. É ele quem, com perspicácia, observa os valores de cada adolescente. É ele quem, inclusive, deve propor o chamado: “Você não gostaria de assumir tal missão...?”.


A vocação é também uma promoção!

João Paulo II diz: "Não tenham medo de chamar. Descei para o meio de vossos jovens. Ide, pessoalmente, ao encontro deles e chamai-os. O coração de muitos jovens e dos menos jovens, estão predispostos a vos escutar. Muitos destes estão procurando um grande ideal pelo qual dar a vida. Estão pressurosos em descobrir uma missão que valha a pena, para consagrar a ela a sua existência. Cristo os sintonizou com o vosso apelo. Nós devemos chamar. O resto fará o Senhor que oferece a cada um deles os seus dons particulares, segundo a graça que cada um recebe. Exerçamos este ministério com largueza de coração". (dia mundial da oração pelas vocações/ 1983).

As meditações do chamado

Na luta do dia a dia, na leitura a própria historia  vamos percebendo os sinais o pelo de Deus e a necessidade de uma resposta concreta. Não podemos esquecer que a vocação é também um processo, uma história de amor e dinamismo, um relacionamento profundo com Deu. Citamos algumas meditações que podem servir de pistas para ajudar o discernimento.
Deus nos chama a cada um pessoalmente e pelo nome. Uma experiência interior. Como chamou Abraão (Gn 12,1-2). Moisés (Ex 3,1ss). Jeremias (Jer 1,1ss). Maria (Lc 1, 27ss), os Apóstolos (Mt 10, 1-16)...
1)Deus nos chama pelos valores que nos atraem. Cada pessoa tem dons e talentos e vai descobrindo valores que aos poucos vão orientando a sua vida. A seleção cuidadosa desses valores, levam-na a fazer uma opção. Esta opção é a resposta a um chamado.
2)Deus nos chama pela comunidade, pela Igreja que precisa. Toda vocação está em função do Reino, portanto, Deus se serve de uma comunidade carente para mostrar uma vocação.
3)Deus nos chama pelo irmão que sofre. É vendo o sofrimento do pobre, do marginalizado, do doente... que nos sentimentos tocados para assumir uma missão.
4)Deus nos chama através de mediadores diretos. Através de padres religiosos(as), leigos, promotores vocacionais, que com uma palavra ou um testemunho de vida nos ajudam num discernimento vocacional.
A vocação é um chamado á alegria. Deus. Em seu plano de amor, respeita a liberdade humana. É necessário um coração simples e orante, capaz de ouvir a proposta: e generoso, capaz de discernir e responder ao chamado de Deus.

Fiquem na paz de Deus! Postado por Severino da Silva.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!