A TORRE DE BABEL


E aí, o homem continuou puro? Não!


A Torre de Babel – (Ler e partilhar Gn11, 1-9) O dilúvio purificou o homem, mas não o libertou da lei do pecado que continuava presente em seu coração.  Portanto, também os filhos de Noé e seus descendentes se afastaram do caminho de DEUS.  Mais uma vez o homem pretende ser auto-suficiente, chegar até DEUS pela sua força e capacidade: tentou construir uma torre ápice que chegaria até os céus.  O resultado desse projeto é a confusão e a dispersão. 
Que torre é esta? Era uma torre que era construída em degraus encimadas (título principal ou cabeçalho) pelo templo do DEUS da cidade.  A cidade e a torre deviam ser sinal de união e de poder.  Pronto! O homem não precisa de DEUS, o homem mesmo pode proporcionar união e poder...

Babel lembra certamente Babilônia, a civilização que se tornou o modelo das grandes potências.  Babel se apresenta como símbolo da cidade deformada pela auto-suficiência que produz uma estrutura injusta esplendorosa e opressora.

Quais são as cidades de hoje que estão parecendo uma Babel? – pausa.

E o autor sagrado descreve com grande vivacidade o castigo de DEUS, através da confusão da língua, contra o orgulho do homem, sempre impelido a mirar à própria grandeza, esquecendo os desígnios de DEUS.  Ele obriga os povos a se separarem para povoar a terra.  A unidade será restaurada, não por vontade do homem, mas de DEUS e não numa união política e natural, mas sobrenatural e na caridade.

Vimos que a separação dos povos se deu através da confusão de línguas (gravem com amor e carinho – no NT temos uma confusão de línguas especial demais que uniu milhares e milhares de pessoas – não percam!).

DEUS intervém nesta Torre confundindo a linguagem entre os homens. Diz no Salmo 54, 10 “precipita-os, Senhor, confunde as suas línguas; porque eu vejo a injustiça e a contradição na cidade”.

Então, no paraíso o pecado é dos pais, em Babel o pecado é dos filhos.  “Por isso dera-lhe o nome de Babel porque até o Senhor confundiu a linguagem de todos os habitantes da terra, e dali os dispersou a face de toda a terra” – Gn11, 4-9. E para maravilhar do nosso DEUS vamos recordar, em cada situação de pecado cometido e como Ele socorre a humanidade:

1.     Adão e Eva - DEUS vem em seu socorro e faz túnicas de peles.
2.     Caim - DEUS coloca um sinal a fim de o proteger da morte.
3.     Dilúvio - DEUS salva os justos na arca de Noé.
4.     Babel - DEUS Confunde a linguagem a fim de que eles se dispersem.
5.      
Tudo perdido? Como continua a história da humanidade?  Você que está aqui comete pecado ou não?
 (Encerrar o encontro com momento de silencio levando o catequizando ao exame de consciência, e em seguida cantar: Perdão Senhor) – 36

Extraído resumidamente do livro Bíblia: Perguntas que o povo faz – Frei Mauro Strabeli.


Motivação para o próximo encontro:

DEUS nos prometeu o Salvador. Mas para que isso fosse possível DEUS primeiro preparou o Seu Povo. Como? Não percam o próximo encontro!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!