CELEBRAÇÃO DA ASSUNÇÃO DE MARIA


DOMINGO DA ASSUNÇÃO DE MARIA

RITOS INICIAIS

Deus nos reúne

ü Canto inicial e procissão de entrada  

ü Sinal  da  Cruz

ü Acolhida presidencial
P – Na celebração da Assunção de Nossa Senhora, desejo a todos que a alegria do encontro com Cristo esteja convosco.
    T -  Bendito seja Deus...

ü Sentido da celebração

C – Celebramos neste domingo a solenidade da Assunção de Nossa Senhora. Um dogma de fé, pelo qual cremos que Maria foi levada ao céu de corpo e alma porque ela foi o sacrário vivo que acolheu Jesus, o Filho de Deus, em seu seio. O céu é também o nosso destino. É para lá que caminhamos com os passos de nossa existência. Uma caminhada que não fazemos sozinhos, mas com quem se faz irmão e irmã na fé e com homens e mulheres que não crêem como nós. Seja quem forem nossos companheiros de caminhada, nossa marca deve ser a esperança de estar um dia na casa do Pai, como lá já está Nossa Senhora e tantos irmãos e irmãs.
ü Ato penitencia - Cantado
P - Porque nem sempre testemunhamos nossa esperança na vida eterna e descuidamos de ir ao encontro de quem está necessitado, humildemente peçamos perdão.  (momento de silêncio)
ü Glória
    P Hoje, vivemos uma grande alegria em nossa Igreja: o dia da Assunção de Nossa Senhora aos céus. Ao Pai que abriu as portas do céu para que Maria fosse elevada em corpo e alma, cantemos nosso louvor e nosso agradecimento.
ü Oração do dia

LITURGIA  DA  PALAVRA

Deus nos fala


ü 1ª leitura: Apocalipse 11,19a;12,1-6a.10ab

    C – Escutando esta história escrita para animar a resistência das primeiras comunidades em tempo de perseguição, vemos um sinal de Maria e de sua páscoa.

ü Salmo Responsorial   45(144)

    C – Cantando este salmo, nós bendizemos a Deus que ficou do lado da mulher perseguida pelo dragão, e pedimos que o Senhor venha em socorro do seu povo em sua luta contra o sofrimento.
ü 2ª leitura: 1Coríntios 15,20-27a  
    C – A mais antiga  profissão de fé da Igreja primitiva se traduzia na expressão: “Cristo morreu e ressuscitou”. Escutando esta leitura da Carta aos Coríntios, procuremos o que nos ajuda a celebrar melhor a festa de hoje.

ü Evangelho: Lucas 1,39-56

    C – Escutemos o canto de    Maria ao visitar sua prima Isabel, vejamos a boa notícia que o Senhor preparou, hoje para nós!
ü Aclamação ao evangelho

ü Proclamação do evangelho

ü Homilia

ü Profissão de fé 
ü Oração dos fiéis
- Conheces o mundo onde vivemos, repleto de agressividades e  ameaças de morte. Enchei-nos de coragem, para que não tenhamos medo da violência, mas continuemos a acreditar na força da vida.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

- Uma vez mais, pedimos pela Igreja, para que  testemunhe o serviço fraterno e, realizando sua missão evangelizadora, seja digna do convite para participar das núpcias eternas.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

- Intercedemos vossa proteção misericordiosa para que não percamos a esperança de ressuscitar com Jesus para receber a glória divina, a exemplo de Nossa Senhora.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

- Rezemos pelas nossas pastorais, sinais vivos da vida cristã na sociedade atual, e suplicamos vossa ajuda para que sejam realizadas no serviço fraterno e para o bem do povo.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

- Considerai nossa devoção à vossa Mãe Santíssima, Senhor, e concedei-nos o empenho de viver esta devoção no exemplo da dedicação e do serviço, a exemplo de Nossa Senhora.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

- Pedimos ainda pelos religiosos e religiosas que dedicam suas vidas a vós nos mais diferentes carismas. Abençoai-nos com vocações religiosas para o bem da Igreja e de todo o mundo.

Pela intercessão da Virgem Maria, ouvi nossa prece, Senhor

LITURGIA  SACRAMENTAL
Deus nos santifica

ü Canto da procissão das oferendas

ü Oração sobre as oferendas

ü Monição para a Oração Eucarística

C – Nossa Senhora louvou a Deus pelo serviço que prestou à sua prima Isabel e pelo canto do Magnificat, como ouvimos no Evangelho. Nós, agora, louvamos Deus com o maior louvor que podemos prestar ao Pai: a Eucaristia que, aliás, é a fonte de todo o louvor. Participemos deste momento santo de encontro com o Cristo com todo respeito, e renovemos nosso empenho de nos colocar a caminho para louvar a Deus pelo serviço a quem precisa de nós.

ü Prefácio próprio desta celebração

ü Santo – Cantado

ü Oração  Eucarística  -  III

ü Monição para a Oração do Senhor

P – Agradecidos pela vida divina que nos torna viajantes para a casa do Pai, cantemos e rezemos a oração que o Senhor nos ensinou: Pai nosso..

ü Abraço da paz

ü Cordeiro de Deus

ü Convite para a comunhão

P – Felizes somos nós, porque merecedores da graça de receber a visita de Jesus Cristo em nossa vida. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.
ü Canto de comunhão
ü Agradecimento 

ü Oração depois da comunhão

 

RITOS FINAIS

Deus nos envia

ü Avisos

ü Bênção  final   - Nossa Senhora

ü Despedida

A exemplo de Maria, glorifiquem o Senhor com a vida, especialmente pelo serviço ao irmão necessitado. Ide em paz, o Senhor vos acompanhe.
ü Canto final


REFLEXÃO CELEBRATIVA 

(proposta de homilia)


1 – Conhecemos o endereço
A celebração da Assunção de Nossa Senhora mostra qual o destino de toda a Igreja e o destino de cada um de nós. Nosso destino final é viver na casa de Deus. Como diz o Salmo responsorial: é ingressar no palácio real, quer dizer, entrar na habitação divina. A solenidade da Assunção de Nossa Senhora faz memória de que somos salvos e destinados à vida eterna; lembra à Igreja e a cada um de nós o endereço de nossa vida, como a dizer: é lá que vamos morar para sempre. É em Deus que viveremos para sempre como membros da Igreja e como filhos e filhas de Deus, porque nós renascemos em Deus, como dizia São Paulo, na 2a leitura. Fomos revividos; ganhamos vida nova graças à ressurreição de Jesus. Esta é a síntese teológica da solenidade que hoje celebramos e que tem como a grande característica ser uma celebração da esperança. Esperamos nós, os celebrantes deste mistério divino realizado em Maria, viver com Deus para sempre, como Nossa Senhora.

2 – Todo endereço tem um caminho
Pouco vale conhecer o endereço se não nos colocamos a caminho para lá chegar. Nada adianta saber que naquela tal avenida existe um grande parque, belo e bonito, se eu nunca faço a estrada para chegar até lá. Todo endereço, portanto, tem um caminho. Traz consigo a necessidade de fazer a estrada, de caminhar até o seu destino. O evangelho que acabamos de ouvir demonstra de modo simbólico a realização deste caminho. Nossa Senhora coloca-se a caminho para ajudar sua prima Isabel, que estava grávida de seis meses. Vai à montanha, onde morava Isabel. Na Bíblia, a montanha é o local de encontro com Deus. Moisés sobe na montanha do Sinai e lá faz experiência de Deus, na sarça ardente. Elias faz experiência de Deus na montanha do Horeb. Jesus no monte Tabor se transfigura enquanto rezava. O Evangelho diz que Maria vai à montanha e lá faz experiência de Deus no encontro com sua prima Isabel. Maria glorifica a Deus de dois modos: pelo serviço que presta a Isabel e pelo louvor que canta no Magnificat. O caminho para se chegar ao Pai é este: glorificar a Deus no serviço ao próximo e também no louvor da oração.

3 – É preciso ser livre para se colocar em viagem
Existe uma condição para se colocar a caminho: ser livre. Quem está apegado a coisas e a caprichos tem dificuldade para colocar o pé na estrada. Nos dois últimos domingos, refletíamos como o dinheiro e os bens materiais nos prendem em nossos mundinhos particulares. O apego às riquezas e colocar como meta de vida o enriquecimento, nos aprisiona e nos impede de viver livremente. Nossa Senhora foi capaz de se colocar a caminho porque era livre, totalmente livre; inclusive de bens. Se conhecemos o endereço e sabemos o caminho a seguir, precisamos fazer isso com uma atitude: não viver agarrados a este mundo, mas sermos livres a ponto de aprender de Maria a nos colocar a caminho através do serviço desinteressado, sem esperar retorno algum de quem precisa de nós. Antes de ser assunta ao céu, Maria viveu na liberdade plena e no serviço. Nós conhecemos o endereço e temos agora o exemplo de Maria, que nos mostra como fazer o caminho: libertando-nos dos bens materiais e vivendo a graça do serviço fraterno.

4 – A cauda do dragão
Estes três elementos: conhecer o endereço, fazer o caminho para glorificar Deus no serviço ao irmão e viver desapegado das riquezas são as condições necessárias de todo cristão que deseja chegar ao endereço definitivo. Dificuldades aparecem. A 1a leitura fala da cauda do dragão que varria a terra, impedindo que o filho nascesse da mãe. É o símbolo de tantos obstáculos que aparecem em nossa vida quando deve nascer em nós uma pessoa nova. É o símbolo das dificuldades que se apresentam cada vez que queremos mudar de vida, que queremos fazer de nossas existência uma outra caminhada em busca de nosso endereço final. A solenidade da Assunção de Nossa Senhora está no dizendo que não devemos ter medo, e ainda mais, devemos confiar na proteção de Deus em todos os momentos de nossa vida, pois ele vem em nosso socorro demonstrando a força de seu braço, como canta o Magnificat.

5 – Vocação religiosa
Este domingo do mês de agosto, é dedicado às vocações religiosas. Por princípio, os religiosos são convidados a serem sinais e testemunhos vivos de quem vive na liberdade do Evangelho. Para tanto, professam os três votos: obediência, castidade e pobreza. São votos que os conduzem à liberdade total diante das riquezas, (pela pobreza), diante das pessoas, (pela castidade) e diante da própria vontade, (pela obediência). Muitos irmãos e irmãs nossos vivem sua vocação na vida religiosa na dimensão de quem está livre para servir a Jesus Cristo no próximo necessitado. É uma vida de entrega a Deus. Vida que procura glorificar o Senhor pelo serviço que se presta aos irmãos, como ouvimos no exemplo de Maria, no Evangelho. Rezemos para que pela intercessão de Nossa Senhora, que vive próximo de Deus, para que nossa Igreja seja abençoada com vocações religiosas e que cada um de nós coloque-se a caminho de modo livre para alcançarmos juntos nosso endereço definitivo. Amém!

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!