EUCARISTIA

A EUCARISTIA

2.1. Eucaristia - Síntese

"A Eucaristia conclui a Iniciação Cristã. Os que foram eleva-I dignidade do sacerdócio régio pelo Batismo e configurados mais profundamente a Cristo pela Confirmação, estes, por meio da Eucaristia, participam com toda a Comunidade do próprio sacrifício do Senhor" (Catecismo da Igreja Católica 1322). "A Eu­caristia é fonte e ápice de toda a vida cristã. Os demais Sacra­mentos, assim como todos os ministérios eclesiásticos e tarefas apostólicas, se ligam à sagrada Eucaristia e a ela se ordenam, pois a Eucaristia contém todo o bem espiritual da Igreja, a saber, o próprio Cristo, nossa Páscoa" (Cat Igr.Cat., 1324).

A fundamentação bíblica do sacramento da Eucaristia: suas raízes estão no AT, nas ceias de comunhão do povo com Javé, especialmente no Monte Sinai. No NT, os evangelhos sinóticos narram a última ceia de Jesus com os Apóstolos, na qual institui a Eucaristia. São Paulo, na ICor 11 retoma a narrativa e dá orien­tações práticas de como bem celebrar e viver a Eucaristia.

A tradição cristã vê na Eucaristia o mistério pascal de Jesus Cristo, nela destacando sua oferenda na cruz, para a salvação da humanidade. Na celebração eucarística, os fiéis se congregam como irmãos e irmãs, no dia do Senhor, o domingo, como família em assembleia litúrgica, para celebrar o Deus da vida, crescer no amor de Deus e ao próximo. O ritual da Celebração da Eucaristia prevê duas grandes partes: a liturgia da palavra e a liturgia eucarística. Antes disto, estão os ritos iniciais: a acolhida, os cantos, o ato penitenciai, a oração e o louvor a Deus pelas suas maravilhas. Tudo isto ajuda a congregar a comunidade.

Os momentos fortes da Missa. A comunhão com a palavra de Deus nos sintoniza com a vontade do Pai, cria unidade, fraterniza irmãos e irmãs tão diferentes, mas todos filhos de Deus. No ofertório, os símbolos das oferendas representam a nossa história, nossos bens e conquistas na construção do Reino de Deus... que, afinal, se consolidam nas espécies mais universais da criação, escolhidas por Jesus na ultima ceia: o pão e o vinho. A liturgia Eucarística faz memória, atualiza e revive o grande evento da última ceia de Jesus, e torna presente ali a Igreja toda: os vivos e os mortos, os presentes e os ausentes. A oração do Pai Nosso e o Abraço da Paz reafirmam os laços da grande família de Deus. A culminância eucarística está na glorificação do Pai, por Jesus na unidade do Espírito Santo (Doxologia) e na concretização da comunhão eucarística, mediante o pão e o vinho consagrados. Nos ritos finais, a comunidade agradece a Deus pelo encontro com Jesus Cristo e com os irmãos e, pela bênção sacerdotal, é enviada em missão, como servidores do Reino de Deus no mundo.

A pastoral do Sacramento da Eucaristia. A ceia pascal toca no essencial da vida: ninguém pode passar fome. Jesus nos ensi­na que ele é "o pão da vida", o pão que desce do céu e dá vida ao mundo. Quem comunga entra na dinâmica da partilha e do servi­ço: "fazei isso em memória de mim!" A Eucaristia educa para viver na lógica de Jesus: E vim para que todos tenham vida e vida em abundância. Ela nos engaja na luta pela dignidade humana, pela fraternidade e nos compromete com a justiça social. João Paulo II nos diz que "enquanto houver fome sobre a terra, nossa eucaristia será imperfeita".

Referência: Serie Sacramentos 2, Editora, Paulinas Multimídia.

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!