MISSA DO 3º DOMINGO DA PÁSCOA

3º Domingo da Páscoa

Encontro de jesus com seus discípulos

RITOS INICIAIS

Deus nos reúne


ü Canto inicial e procissão de entrada 

ü Sinal  da  Cruz

ü Acolhida presidencial
   P – Sejam todos bem-vindos a esta celebração do 3o Domingo da Páscoa.  Desejo que a paz de Cristo, que nos envia a testemunhar alegremente sua ressurreição e anunciar a conversão e o perdão dos pecados, esteja convosco.

ü Comentário inicial

    C – O Senhor se manifesta ressuscitado na fração do pão. Ele vem ao nosso encontro, caminha conosco, instrui-nos por sua palavra e se  dá a conhecer na fração do pão.  Celebremos a páscoa de Jesus que  se manifesta em todas as pessoas e grupos que promovem a partilha e ajudam a criar laços de comunhão.
ü Aspersão da água
ü Glória
ü Oração  do dia
    P – Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual, para que, tendo recuperado agora com alegria a condição de filhos de Deus, possa testemunhar a ressurreição de vosso Filho com palavras e com a vida, e espere com plena confiança o dia da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA  DA  PALAVRA

Deus nos fala


ü 1a leitura: Atos   3,13-15.17-19

    C – Justificando a cura de um deficiente em nome de Deus, escutemos o testemunho de Pedro e o convite que o Senhor nos faz por meio deste testemunhos. 

ü Salmo responsorial   4 
    C -  Na oração deste salmo expressemos nosso confiança no Deus de nossos pais, que nos defende e nos salva por Jesus Cristo, vencedor do pecado e autor da vida. 

ü  2ª leitura: 1João  2,1-5a  

    C – Ouvido o que João escreveu para comunidades que tinham dificuldade de viver o amor, acolhamos esta palavra com o apelo Deus em nossa vida.  

ü  Evangelho: Lucas  24,35-48

    C – Escutemos o que aconteceu com os discípulos ao voltarem de Emaús para Jerusalém, e acolhamos em nossa vida a palavra deste evangelho.    
ü Aclamação ao evangelho
ü Proclamação do evangelho

ü Homilia

ü Profissão de fé 
ü  Oração dos fiéis
- Pai de bondade, vós que ressuscitastes Jesus dentre os mortos, dai-nos a graça de testemunhar com palavras e com nosso modo de viver a ressurreição a todos que encontrarmos em nosso caminho.

- Pai misericordioso, que atendeis nossas preces, fazei brilhar o esplendor de vossa luz em nossas vidas, para que possamos ser fiéis testemunhas da ressurreição de Jesus em nosso mundo.

- Pai de amor, que nos destes os vossos mandamentos para viver vossa caridade e bondade, mostrai-nos sempre o vosso caminho para que possamos testemunhar a ressurreição de Jesus no serviço aos necessitados.

- Pai, fonte de toda alegria, derramai sobre todos nós que hoje celebramos vossa salvação a alegria de encontrar e experimentar Jesus vivo, para sermos testemunhas qualificadas em nosso tempo.

- Pai, fonte de toda conversão, derramai em nossos corações a força para abandonar o pecado e buscar sempre o vosso amor para viver iluminados pela ressurreição de vosso Filho.

LITURGIA  SACRAMENTAL
Deus nos santifica

ü Comentário para a procissão das ofertas
Ouvimos no Evangelho que Jesus pediu alguma coisa para comer. Os discípulos lhe ofereceram um peixe assado. Aquele simples peixe, que sobrara de alguma refeição, foi uma prova da ressurreição de Jesus. Nós o traremos neste momento como sinal de tantas coisas simples que podemos realizar e testemunhar que Jesus está vivo e presente no meio de nós.

ü Ofertório

ü Oração sobre as oferendas

ü Monição para a Oração Eucarística

    C – A fé na ressurreição pede a todos nós, que celebramos neste domingo a ressurreição do Senhor, ser testemunhas da vida nova em Cristo. Por isso, fomos convidados pela Palavra, a recusar o pecado e converter-nos ao projeto divino, como fizeram tantos e santos e santas que vamos agora recordar.  No silêncio deste momento solene, agradeçamos ao Pai que nos aceita como seus filhos e filhas participantes neste Mistério da Salvação.
ü Prefácio da Páscoa  II

ü Santo

ü Oração  Eucarística  -  I

ü Monição para a Oração do Senhor

    P – A oração é força e exemplo que testemunha a presença de Jesus Cristo entre nós. Rezemos, pois, com amor e com confiança a oração do Senhor: Pai nosso...
ü Monição do abraço da paz
    P – A promoção da paz deve ser entre nós um sinal vivo da ressurreição de Jesus. Se um cristão não promove a paz não testemunha a ressurreição de Jesus. Comprometidos com o testemunho cristão, saudai-vos uns aos outros com a paz de Cristo.

ü Cordeiro de Deus

ü Convite para a comunhão

P – Felizes os que crêem mesmo sem ver e assumem com a própria vida o projeto divino. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.
ü Canto de comunhão
ü Agradecimento 
ü Oração depois da comunhão

RITOS FINAIS

Deus nos envia

ü Avisos

ü Bênção  final 

P – O Senhor esteja convosco
T – Ele está no meio de nós

P - Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em teu rosto.
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos.
E até que nos encontremos de novo...
Deus guarde você na palma da sua mão
T – Amém!

P - A bênção de Deus...

ü Despedida

Testemunhem com alegria a ressurreição de Jesus Cristo.
Ide em paz e o Senhor vos acompanhe
ü Canto final

O QUE VALORIZAR NESTA CELEBRAÇÃO

Espaço celebrativo: Os motivos pascais continuam presentes na igreja e sempre com renovado brilho, evidenciando ainda mais o Círio Pascal. Não deixem de colocar muitas flores na igreja neste domingo, para que a celebração demonstre a alegria que deve ter todo aquele que é chamado a ser testemunha da ressurreição de Jesus.
Uma vez que na procissão das ofertas estamos sugerindo levar um peixe assado é necessário preparar uma pequena mesa, ou um suporte próximo do Círio Pascal. Ali será colocado o peixe assado, formando assim dois sinais da ressurreição do Senhor: o Círio, e o peixe assado.

Aspersão: O presidente da celebração explica aos celebrantes, com uma breve monição, que todos serão aspergidos com a água batismal, consagrada na Vigília Pascal. Este rito quer renovar as promessas batismais para que, pelo modo de viver do cristão, proclame-se com a vida, a alegria da ressurreição do Senhor e seu projeto de vida.

Anotações práticas
Lembramos que não se trata de um rito penitencial. Trata-se de um rito para introduzir  os celebrantes na dinâmica da alegria pascal, através da água do batismo. Havendo a aspersão, com o presidente da celebração passando por toda a igreja, ou ao menos no corredor central, omite-se o ato penitencial. Durante a aspersão, pode-se cantar uma das canções propostas para a Liturgia Batismal da Vigília Pascal.

Rito do glória: Celebrando e vivendo o tempo pascal, não se esqueça de escolher uma canção alegre. Uma técnica comunicativa diz que a surpresa ajuda a criar um clima diferente na celebração.

Liturgia da Palavra: A Liturgia da Palavra é atualização do Mistério Salvífico entre nós. Além disso, a Palavra é anúncio da Boa Nova e, por isso, é kerigma. Nesta celebração, tal fato é evidente e, seria muito bom se isso transparecesse nas leituras. Não é fora de propósito, neste sentido, que os leitores sejam lembrados disso durante a preparação da celebração e sejam incentivados a lerem muito bem nesta celebração.


Observação
Estamos diante de um momento muito propício para lembrar que os leitores não estão ali como simples executores de uma função qualquer. Eles exercem um ministério kerigmático naquele momento e, por isso, precisam estar preparados. Não se admite, portanto, que os mesmos sejam escolhidos a poucos minutos antes de começar a missa. Por mais simples que seja ler um texto na missa. A diferença se faz quando a mesma é anunciada como fruto de uma preparação e reflexão e não como parte funcional de um rito. Ler qualquer alfabetizado pode fazer, anunciar a Palavra em forma kerigmática na assembléia é dom do Espírito Santo, com a disposição de quem a rezou e a colocou em seu coração.

Profissão de fé: Alguém torna-se testemunha na medida que fala a verdade e crê naquilo que diz. O rito da profissão poderá ser iniciado lembrando essa dimensão testemunhal. Este pensamento poderá concluir a homilia e ser convite para recitar a Profissão de fé.

Procissão das ofertas: Um jeito para Jesus encorajar os apóstolos a crer que ele estava ali, vivo e bem vivo, foi pedindo que lhe dessem alguma coisa para comer. Trouxeram-lhe um peixe assado. Esse poderia ser um sinal interessante a ser considerado neste momento. Levar, juntamente com as oferendas, um peixe assado, lembrando que se tornou prova da ressurreição de Jesus.

Anotações práticas
Uma vez que o altar deverá ser preservado para os dons do pão e do vinho, o peixe assado poderia ser colocado próximo do Círio Pascal.

FIQUEM NA PAZ DE DEUS!
SEMINARISTA SEVERINO DA SILVA.

3 comentários:

  1. maravilhoso é o seu amor..Jesus...meu senhor.
    A igreja católica a unica verdadeira..de Deus..amem aleluia.

    ResponderExcluir
  2. maravilhoso é o seu amor..Jesus..meu senhor...

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso é o seu amor. Jesus meu senhor.

    ResponderExcluir

CONFIRA AS POSTAGENS MAIS VISITADAS (PROCURADAS) DO BLOG. VALE A PENA!

EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA!

BLOGS PARCEIROS!